Ensinar a criar, construir, mudar e redimensionar. Fazer do caminhar, e não da chegada, a razão da jornada. Perceber o educando como centro do planejamento curricular, como sujeito histórico e de direitos que nas interações, relações e práticas cotidianas, constrói sua identidade pessoal e coletiva, brinca, imagina, fantasia, deseja, aprende, observa, experimenta, narra, comunica-se, questiona e elabora sentidos sobre a natureza e a sociedade, produzindo cultura. São esses pontos embasadores de nossa Instituição de Ensino.
Acreditamos que educar exige antes de tudo cuidado o que envolve acolher, ouvir, encorajar, apoiar, no sentido de desenvolver o aprendizado de pensar e agir, cuidar de si, do outro, da escola, da natureza, da água, do Planeta. Educar é, enfim, enfrentar o desafio de lidar com gente, isto é, com criaturas tão imprevisíveis e diferentes quanto semelhantes, ao longo de uma existência inscrita na teia das relações humanas, neste mundo complexo. 
Educar com cuidado significa aprender a amar sem dependência, desenvolver a sensibilidade humana na relação de cada um consigo, com o outro e com tudo o que existe, com zelo, ante uma situação que requer cautela em busca da formação humana plena. Sendo o ato de ensinar

O ENSINO

fundamentado na ética e nos princípios religiosos que regem a convivência do indivíduo no coletivo, que pressupõe relações de cooperação e solidariedade, de respeito à alteridade e à liberdade. Desse modo, cremos em um fazer educação sob uma perspectiva sociointeracionista em que aprendem alunos, professores e escola sempre buscando o conhecimento necessário para desenvolver um trabalho que atenda aos interesses e necessidades da comunidade escolar, partindo dos seguintes princípios:

• o respeito à dignidade e aos direitos dos educandos, considerados nas suas diferenças individuais, sociais, econômicas, culturais, étnicas, religiosas, entre outras;

• o acesso aos bens socioculturais disponíveis, ampliando o desenvolvimento das capacidades relativas à expressão, à comunicação, à interação social, ao pensamento, à ética e à estética;

• a socialização por meio da participação e inserção do sujeito aprendiz nas mais diversificadas práticas sociais, sem discriminação de espécie alguma;

• o atendimento aos cuidados essenciais associados à sobrevivência e ao desenvolvimento de sua identidade.

• a (re)construção contínua do conhecimento a partir da reflexão e intervenção na realidade.

Assim, compreendemos que ensinar transcende ao simples transferir conhecimentos devendo estar a serviço da vida com plenitude e da construção de uma sociedade de Paz e Bem para todos e para que este fim seja alcançado se faz necessário o envolvimento dos alunos, professores, escola e família. Acreditamos que a clareza, o compromisso e a objetividade sejam as características principais de um relacionamento saudável fundamental para que tenhamos um ano letivo com a certeza do sucesso. Contamos com todos vocês!

© 2017 por Instituto Francisco de Assis - Mantenedora: Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor

  • w-facebook
  • w-youtube